Quem pode receber a aposentadoria no teto do INSS?

DOU
3 minutos para ler
Powered by Rock Convert

O trabalhador precisa ter um salário alto e cumprir com contribuições no limite máximo para ter direito ao teto. Acompanhe todas as informações veiculadas pelo Diário Oficial. 

Um levantamento realizado pelo INSS mostrou que o benefício máximo concedido pelo Instituto é um privilégio de poucos assegurados. Ao todo, apenas 2.751 brasileiros recebem o valor total (dados de 2018). 

Com mais de 32 milhões de beneficiados, o sistema previdenciário está no centro das principais discussões dos últimos meses, alvo de debates e muitas polêmicas. Em 2019, o teto teve reajuste de 3,43% apenas. 

Saiba mais: INSS – Reajuste na tabela.

O que é o teto do INSS

Como o próprio nome sugere, o teto da aposentadoria pelo INSS nada mais é que o valor máximo que poderá ser recebido pelo aposentado pela previdência pública (concedida pelo Estado). 

O teto da aposentadoria existe para controlar os gastos públicos. Pessoas que recebem salários muito altos, ao se aposentarem, continuariam recebendo tal montante, porém, o governo não tem como pagar essas pessoas. 

Por isso, ainda que recebam muito bem, esses trabalhadores se aposentarão dentro de um limite estipulado pelo governo para não desequilibrar o sistema previdenciário e causar um rombo nos cofres públicos. 

Valor do teto do INSS 2019

Tanto aposentados quanto pensionistas passaram a receber os benefícios com reajuste de 3,43% em 2019. 

Esse reajuste é válido para os beneficiários que recebem montantes superiores ao salário mínimo. Com relação ao teto da aposentadoria, o valor passou de R$ 5.645,80 (em 2018) para R$ 5.839,45 neste ano. Ou seja, houve acréscimo de R$ 193,65. 

Mas, afinal, quem pode receber o teto do INSS?

A pergunta que não quer calar é: “o que precisa ser feito para se aposentar com o teto do INSS?”. Afinal, o valor é muito atrativo. 

O sistema previdenciário está passando por um momento de transformações, de forma que é preciso encarar uma verdadeira prova de matemática só para conseguir se aposentar. São diversos cálculos que levam em consideração idade, tempo de contribuição, cargo e outros elementos presentes ao longo da carreira do contribuinte. 

Tudo isso definirá o valor a ser recebido pelo aposentado ou pensionista. 

A forma mais simples, e cara, de se aposentar com o teto do INSS seria contribuindo com, pelo menos, 11% do valor do teto durante, aproximadamente, 80% da vida. 

Além disso, também é preciso ter a idade mínima e o tempo de contribuição necessário para conseguir se aposentar e receber o valor máximo. Ambos os pontos são muito relevantes, e provavelmente sofrerão modificações com a Reforma da Previdência (por isso, fica difícil estipular, nesse momento, tudo o que será preciso para receber o teto). 

Contribuições mensais

Os funcionários que possuem carteira assinada e recebem acima do teto do INSS, sofrem desconto de 11% na folha de pagamento, ou seja, são R$ 642 em contribuições todos os meses. 

Os profissionais autônomos (contribuintes individuais) que desejam, um dia, receber o teto, deverão contribuir com 20% do valor do teto, ou seja, R$ 1.167,89.

Mantenha-se atento ao que é publicado no Diário Oficial sobre aposentadoria pelo INSS

Todas as notícias sobre aposentadoria e teto do INSS são veiculadas pelo Diário Oficial, que pode ser gratuitamente acessado pelo portal do Diário Oficial-e. 

O Diário Oficial-e também disponibiliza os meios para realizar publicações no Diário Oficial da União, dos Estados e dos Municípios. 

Navegue pelo site para receber esse auxílio.

Você também pode gostar

Deixe um comentário