Fluxo circular de renda: aprenda o que é e como funciona

Fluxo circular de renda
4 minutos para ler

Muita gente já deve ter ouvido falar e se perguntado o que é fluxo circular de renda. Grosso modo, ele é um demonstrativo básico da economia que mostra como ela gira e todas as relações que envolvem a circulação de dinheiro e a oferta de bens e serviços. Nesse modelo, é por meio do trabalho e aquisição das famílias, empresas, governo e setor financeiro que uma economia se retroalimenta.

Apesar de sua complexidade, esse fluxo não tem como objetivo apresentar todos os fundamentos que compõem o sistema real, mas é considerado uma importante referência de esclarecimento da dinâmica estrutural econômica de um país a partir de uma ampla visão. Para entender como tudo isso funciona, este artigo traz um resumo completo do assunto. Veja!

Como funciona o fluxo de renda?

Toda a interação entre os agentes que compõem a economia é representada por uma medição agregada por meio de dois diferentes fluxos: o real e o monetário.

Fluxo monetário

É o modelo que aborda especificamente os preços e rendas, representando o dinheiro que circula, como ganhos e despesas das famílias quanto à aquisição de bens e serviços e aos custos e receitas das empresas para pagamento de fatores de produção. O fluxo analisa esse ciclo sobre a ótica monetária, priorizando o entendimento dos valores movimentados acima do próprio objeto de negócio.

Fluxo real

O fluxo circular de renda é o modelo que sintetiza os bens, serviços e fatores produtivos considerando a economia real, como a oferta e demanda de trabalho, produtos e tudo o que for palpável de análise do negócio. Ao contrário do fluxo monetário, o que mais importa no fluxo real é o que está sendo negociado, e não os valores utilizados.

Conceitos do fluxo circular de renda

Também conhecido como fluxo circular de riqueza, esse conceito explica como os agentes de uma economia interagem de maneira agregada. É a partir dele que se pode somar todos os valores movimentados em um determinado país, estado ou município durante um intervalo de tempo específico para gerar resultados quanto ao nível de produto dos mercados agregados.

Essa medição pode ser feita a partir de diferentes óticas dentro do modelo circular de renda, dando origem ao Produto Interno Bruto (PIB), que mede justamente toda a atividade econômica de um local. Dentro disso, é possível destacar dois pontos de análise do fluxo: o mercado de bens e serviços e o de fatores de produção.

Mercado de bens e serviços

É aquele para o qual as empresas oferecem uma série de bens e serviços, geralmente adquiridos pelas famílias.

Mercado de fatores de produção

Aqui a ordem se inverte. Nesse caso, trabalho, terra ou capital, por exemplo, são oferecidos pelas famílias e adquiridos ou contratados pelas companhias.

A importância de conhecer o fluxo circular de renda

Desenvolvido pelo irlandês-francês Richard Cantillon em 1730 e posteriormente aprimorado por economistas como François Quesnay, Karl Marx e John Keynes, o fluxo circular de renda é fundamental para o conhecimento econômico de uma nação. Por meio dele, é possível entender as dinâmicas mercadológicas e avaliar uma série de investimentos e injeções de dinheiro, de forma que seja possível mensurar a riqueza produzida em um determinado país.

Navegue pelo site do Diário Oficial-e, conheça os serviços oferecidos pela agência e veja como fazer uma publicação no Diário Oficial.

Você também pode gostar

Deixe um comentário