Os participantes em licitações públicas devem ter atenção redobrada durante todo o processo: qualquer falha, perda de documentos ou prazos pode significar o fim de um contrato em potencial, prejudicando o crescimento do negócio.

Por esse motivo, é preciso saber como lidar com os trâmites ligados à Administração Pública, que é a maior compradora do país e concede diversas oportunidades.

No post de hoje, explicaremos como funcionam os procedimentos e listaremos os 4 maiores erros cometidos por participantes em licitações públicas. Quer assegurar o sucesso da sua atuação? Então acompanhe o post de hoje:

O processo de licitação pública

A administração pública acompanhou o avanço da tecnologia: hoje, grande parte dos processos de licitações públicas atuais ocorre por meio de pregão online, com software próprio. O fornecedor interessado, assim, deve efetuar seu cadastro no site do solicitante e apresentar suas propostas.

Em seguida, é publicado o edital da licitação, e o pregão tem início com a fixação da menor proposta. O pregoeiro instiga os participantes a darem os seus lances até não haver mais propostas. Leva quem oferecer o menor preço. Sua identidade não é revelada aos demais concorrentes.

Segue-se à etapa de habilitação do vencedor da licitação. Se ela não estiver em perfeitas condições, passa-se à verificação do lugar. Uma vez findado o prazo para contestações e recursos, finalmente o contrato é fechado.

4 erros comuns dos participantes em licitações públicas

1. Não conhecer as regras do edital

O edital é a peça-chave de qualquer processo licitatório. Por isso, deve ser amplamente estudado e atendido. Alguns concorrentes apresentam suas propostas sem sequer ler o documento por inteiro, o que constitui erro gravíssimo.

Aventurar-se pelas licitações pode ser perigoso. O contrato obriga as partes e seu não cumprimento pode ocasionar diversas sanções ao vencedor (desde advertência simples até a suspensão das atividades).

2. Identificar a empresa na proposta

O processo licitatório deve ser completamente anônimo, a fim de garantir que nenhuma empresa seja favorecida ou tenha preferência. Porém, como alguns editais exigem planilhas e demonstrativos, não raro os proponentes enviam documentos com seu nome ou logomarca.

Tal erro jamais deve ser cometido, uma vez que pode ocasionar a desclassificação da empresa no processo de licitação pública.

3. Registrar o preço mais baixo

Prática comum, as empresas não devem apresentar proposta com valores baixíssimos apenas para vencer a licitação, ganhando um contrato com o qual não pode arcar. Ou, ainda, ter que executar o projeto mediante prejuízos à companhia. 

Logo, certifique-se de apresentar uma proposta viável, com a qual possa cumprir, originando um contrato benéfico tanto para você quanto para a administração pública.

4. Não acompanhar o andamento da licitação

A concorrência em uma licitação pública implica o acompanhamento por completo de todo o seu processo. Comete erro grave a empresa que só da seu lance e não observa a continuidade, já que pode perder a oportunidade de oferecer novos lances, se possível. Sempre questione erros ou aponte incorreções no procedimento.

A importância de evitar tais erros em licitações públicas

Evitar esses quatro erros permite que sua empresa sempre participe de processos licitatórios com sucesso, arrebatando contratos importantes para seu desenvolvimento e crescimento.

Além disso, acompanhar de perto todo o trâmite faz com que você evite sanções e penalidades, garantindo seu pleno funcionamento.

Agora que você entendeu quais erros não devem ser cometidos por participantes em licitações públicas, que tal dividir esse conhecimento com seus seguidores? Compartilhe este post nas suas redes sociais e divulgue a informação!

Leia Também

Deixe seu comentário