área jurídica

Mesmo com a crise econômica, algumas áreas do Direito estão em ampla ascensão. Na medida em que as mudanças na economia afetam toda a sociedade, é natural que problemas e demandas surjam em áreas específicas.

As tendências na área jurídica vêm acompanhando questões mundiais, como os aspectos ambientais e de sustentabilidade, uso da tecnologia na era digital e até novas formas de resoluções de conflitos.

Para saber quais as áreas que prometem movimentar as bancas neste ano, continue a leitura deste post!

Arbitragem

A lentidão do Judiciário na resolução de inúmeros conflitos prejudica não apenas os indivíduos e empresas, mas também os serviços de advocacia. Cientes da morosidade dos Tribunais, muitos clientes acabam preferindo resolver suas questões por conta própria, uma vez que arcar com um processo acaba custando mais caro ainda devido à falta de eficiência da Justiça.

Por esta razão, a arbitragem vem ganhando espaço e se tornando uma tendência dentro dos escritórios de advocacia. Além de trazer mais resultados aos clientes, essa forma de resolução de conflitos pode ser menos custosa.

Assim, muitos escritórios e profissionais vem buscando a especialização necessária para promover a arbitragem como uma alternativa para a solução de diversos casos.

Digital

Em 2016, o país parou devido à interrupção dos serviços do aplicativo WhatsApp. A tecnologia se tornou tão presente no dia a dia das pessoas que é muito comum que surjam conflitos a partir dela.

O vazamento de informações, a interrupção de serviços de aplicativos, a confidencialidade e até o uso vem sendo pauta de discussão em processos judiciais e consultorias.

Não por outra razão, os escritórios vêm apostando no desenvolvimento da área do direito digital, visando atender essas demandas que se tornaram ainda mais recorrentes depois da edição do Marco Civil da Internet.

Ambiental

Os danos ao meio ambiente, a busca por práticas mais sustentáveis, a certificação e até o sistema de responsabilização por danos ambientais promoveram um crescimento nas demandas relativas ao Direito Ambiental.

Por este motivo, essa e uma das áreas que mais cresce nos grandes escritórios, demonstrando um excelente potencial de mercado para a advocacia. O advogado ambiental, no entanto, deve buscar conhecer além das leis, já que se trata de uma área multidisciplinar.

Atuar em parceria com consultorias ambientais pode ser uma forma indireta de prospecção e simultaneamente uma forma de se oferecer mais ao cliente. Vale a pena considerar.

Infraestrutura

A edição de diversas leis, tais como a Lei do Plano Nacional de Mobilidade Urbana, trouxeram mudanças significativas nas questões de infraestrutura, movimentando tanto os setores públicos quanto os privados. Por conta de leis como estas, novas demandas surgiram para tratar de investimentos públicos, licitações, parcerias público privadas, zoneamento urbano, entre outras.

Logo, muitos escritórios e profissionais da área jurídica vem buscando capacitação para oferecer serviços qualificados nessa área e atender de forma integral os interesses da clientela.

Hoje, a área de infraestrutura é uma tendência em escritórios de diferentes portes. Algumas pequenas bancas vêm se especializando exclusivamente no ramo.

Petróleo e gás

Boa parte dos recursos energéticos do país é movimentado pelo mercado de petróleo e gás. Desde a descoberta do Pré-Sal, uma demanda crescente começou a ocupar as agendas de inúmeros profissionais e escritórios. Em 2017, essa tendência não tende a mudar.

A área contempla não apenas conhecimentos de leis específicas, como também domínio do direito tributário e comercial. É recomendável ter um bom nível de inglês, pois o potencial de clientes estrangeiros também é alto.

Para os escritórios que querem apostar nas tendências na área jurídica, é valido promover pesquisas de mercado e avaliar o potencial de demandas. Afinal, dependendo da localidade, é possível que algumas áreas sejam mais promissoras do que outras.

Você já conhecia as tendências na área jurídica de 2017 para os escritórios de advocacia? Qual área você acredita ser mais promissora? Deixe seus comentários abaixo!

Consulte e publique no Diário Oficial da união.

Leia Também

Deixe seu comentário