Em pequenas sociedades empresariais, não é raro vermos os proprietários acumularem funções. Essa é uma prática comum em escritórios de advocacia, onde os próprios advogados precisam lidar com a parte administrativa e financeira.

Nessa hora, é natural surgirem algumas dúvidas — afinal, esses profissionais já não estão lidando com a área em que são especialistas, e ainda precisam dedicar a maior parte do tempo aos clientes e aos prazos processuais a serem cumpridos.

Quer entender o que é um fluxo de caixa e como fazer para mantê-lo impecável? Confira o post de hoje e tire suas dúvidas!

O que é o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é a própria movimentação financeira de uma empresa, isto é, um controle financeiro em que são registradas todas as entradas e saídas de dinheiro. Nele, devem ser representadas todas as movimentações da empresa, como receitas, despesas, rendimentos, reembolsos, empréstimos, entre outros.

Trata-se de uma ferramenta fundamental para se ter controle das finanças da empresa e analisar a saúde financeira. Além disso, a partir desse mecanismo, você pode otimizar a entrada de dinheiro e controlar os gastos.

Como manter seu fluxo de caixa impecável?

1. Registre todas as movimentações financeiras

É essencial registrar todas as entradas e saídas de dinheiro, independentemente do valor. Não ignore nenhuma quantia, pois sua empresa pode estar somando uma saída alta com várias pequenas despesas.

2. Categorize as movimentações

Ao registrar o fluxo de caixa, não divida os valores apenas em entrada e saída, ativo e passivo — a setorização deve ser feita de acordo com o seu negócio.

Voltando ao escritório de advocacia, um exemplo de setorização é dividir as receitas em honorários advocatícios em casos avulsos, honorários advocatícios de clientes fixos, honorários de sucumbência, entre outros. Já as despesas podem ser divididas em gastos com a sede (aluguel, luz, telefone, água…), pagamentos de funcionários, despesas com material de escritório, táxi e outros meios de locomoção.

Ao adotar este método, você perceberá a origem dos maiores gastos e das maiores receitas.

3. Lance os valores consolidados

Para manter um fluxo de caixa condizente com a realidade, lance apenas os valores consolidados. Isso porque os valores consolidados informam a situação real e atual da empresa, o que te permite não ter ilusões sobre o cenário financeiro.

4. Faça projeções

O lançamento das projeções também deve ser feito em um segundo espaço de sua planilha. Isso te permite avaliar os valores que você tem a pagar e a receber, o que auxilia uma análise da situação financeira futura.

Assim que cada projeção se concretizar, transfira esses valores para a parte principal da planilha, a de valores consolidados.

5. Verifique diariamente o fluxo de caixa

O acompanhamento diário do fluxo de caixa te mantém a par da situação financeira e, assim, evita que você tenha qualquer surpresa. Não se esqueça de que a ideia do fluxo de caixa é ter controle e poder se planejar.

6. Determine um período

O fluxo de caixa pode ser esquematizado por dia, semana, quinzena ou mês. O período deve ser determinado de acordo com o tipo de negócio.

Em um escritório de advocacia, por exemplo, em que os pagamentos em geral são feitos por mês, o ideal é que ele seja determinado por esse período.

7. Avalie o capital de giro

A vantagem do fluxo de caixa é poder avaliar a situação financeira do seu negócio. A partir dele, avalie o seu capital de giro, veja se ele tem sido positivo, se o negócio está dando o retorno esperado ou não.

8. Adote um sistema de gestão financeira

Você pode fazer uma planilha para o fluxo de caixa. No entanto, o mercado conta com softwares eficientes e completos, desenvolvidos especialmente para essa função. A facilidade é que ele está pronto e será muito mais fácil fazer os lançamentos. Além disso, o registro online garante o acesso rápido e seguro de qualquer lugar.

Um fluxo de caixa, portanto, é fundamental para acompanhar a situação financeira. A partir dele, você pode tomar medidas, caso verifique que as finanças não estão como gostaria ou projetar investimentos para sua expansão.

Quer continuar se informando sobre o assunto para garantir o sucesso do seu negócio? Confira agora como organizar as finanças da sua empresa!

Leia Também

Deixe seu comentário