Diário Oficial da União

Saiba aqui o que é Nome Fantasia, para que serve, no que se difere da Razão Social, e qual a sua importância. Veja também como realizar publicações no Diário Oficial da União.

 

O que é Nome Fantasia?

O nome fantasia, também conhecido como Marca Empresarial ou Nome de Fachada, é o título popular de uma empresa, e pode ou não ser o mesmo veiculado à sua razão social.

Trata-se do nome geralmente utilizado para a divulgação de determinada empresa, visando o maior aproveitamento da marca e também as técnicas de marketing e vendas.

O registro do nome fantasia necessariamente deve ser feito junto ao órgão de patentes e marcas, o INPI (Instituto nacional de Propriedade Industrial). O INPI concede direito à utilização da marca ou produto ao registro que for primeiro efetuado.

Esse registro não é obrigatório, porém, uma vez efetuado, passa a ser considerado uma marca registrada. Tal marca recebe então a apresentação de seu nome seguido pelo símbolo “®”, e a empresa a que está vinculada passa a ser sua dona absoluta.

A partir desse passo, a marca é incorporada ao patrimônio da empresa, como se fosse um ativo. Inclusive, não é difícil encontrar algumas marcas que se tornaram bem mais valiosas que os próprios bens patrimoniais de uma empresa.

Saiba aqui a importância da empresa ter um CNPJ ativo.

 

Qual a diferença entre Nome Fantasia e Razão Social?

Confundir ambas expressões é um erro muito comum no ambiente do empreendedorismo. Apesar de serem complementares, também são diferentes e devem ser bem compreendidas para que o empreendedor faça boas escolhas na hora de determina-las.

Enquanto o nome fantasia se trata do termo que o público em geral vai conhecer e associar aos produtos, a razão social é o nome da empresa no papel, ou seja, na parte burocrática.

O Nome Fantasia é um título, dado ao estabelecimento para efeitos de divulgação e marketing, e também é conhecido como nome empresarial ou apelido comercial.

Não precisa ser necessariamente igual à razão social, mas o mais indicado é que possua alguma relação, para evitar confusões e manter laços entre a marca e a empresa.

Ao contrário da razão social, o nome fantasia dá mais liberdade para criação. Pode ser escolhido livremente (contanto que ainda não tenha sido registrado no INPI) e deve ser criativo, chamativo e o mais original possível, já que a empresa será ligada a este nome pelo público geral.

Um nome fantasia, quando escolhido de forma correta, faz toda a diferença para o sucesso ou fracasso do negócio, pois um nome conhecido e fácil de ser associado tem muito mais chances de ser lembrado, e seu serviço ou produto, consequentemente, consumido.

Por outro lado, um nome difícil ou mal estruturado pode cair no esquecimento dos consumidores, o que terá reflexos negativos nas vendas.

Ainda que não seja obrigatório, ter o nome fantasia registrado garante que a empresa seja dona exclusiva do termo. Nenhum outro negócio poderá usá-lo.

Clique aqui e saiba como ser um microempreendedor individual.

 

Publique no Diário Oficial da União de forma prática e segura

Através do Diário Oficial – E, agência de publicidade legal, é possível publicar no Diário Oficial da União, dos Estados e dos Municípios de forma prática, e com total segurança.

Navegue pelo site e saiba mais sobre como publicar no Diário Oficial da União.

Leia Também

Deixe seu comentário