Para que um empreendimento cresça é preciso mais do que oferecer produtos e/ou serviços de qualidade. É preciso também que ele seja gerido de tal maneira que todos os seus setores funcionem com êxito, inclusive o que lida com a questão dos impostos e obrigações. É nesse sentido que aparece a gestão fiscal.

Gestão fiscal diz respeito ao relacionamento do empreendimento com suas obrigações legais. Ela pode ser feita de maneira a aperfeiçoar esse relacionamento a ponto de até mesmo reduzir a carga tributária sobre a empresa e garantir maior economia.

Por isso, confira agora 3 dicas para fazer uma boa gestão fiscal para sua empresa.

1. Realizar um planejamento fiscal

Sem planejamento é difícil ver qualquer projeto ganhar vida e prosperar. É assim também com a questão dos tributos. Um planejamento tributário é capaz de garantir, entre outros benefícios, a escolha certa do regime tributário para sua empresa. Essa escolha pode trazer maior economia ao enquadrar seu empreendimento no regime que vai proporcionar menor impacto sobre ele.

Isso só pode ser feito através de um estudo periódico que analise a sua empresa dentro de cada um dos modelos tributários disponíveis, o Simples Nacional, o Lucro Real e o Lucro Presumido.

Outro benefício do planejamento tributário é permitir à sua empresa reduzir gastos sem confrontar a lei, praticando a chamada elisão fiscal.

É importante ressaltar que nossa legislação permite alternativas para que as empresas reduzam sua carga tributária. Mas lembre-se: isso deve ser feito por especialistas e sempre respeitando a lei: do contrário, configura-se evasão fiscal, ou seja, sonegação.

2. Fazer a contratação de um escritório de contabilidade

A dica anterior também pode ser compreendida como um bom exemplo da importância de uma consultoria especializada para lidar com tributos.

Assim, para fazer um bom planejamento tributário, é fundamental contar com especialistas na área, capazes não somente de analisar os impostos de sua empresa e em função deles escolher o regime tributário mais adequado, como também fazer periodicamente essa reavaliação.

Além disso, quando você contrata profissionais para lidar com a questão fiscal, você obtém o benefício de poder se dedicar exclusivamente a aspectos específicos de seu empreendimento, evitando assim assumir responsabilidades sem que haja conhecimento técnico para tanto, ou delegar funções a funcionários de outras áreas.

Os profissionais cuidarão da gestão fiscal de sua empresa, utilizando técnicas aprendidas e testadas, garantindo conhecimento científico e eficiência.

3. Automatizar os processos para facilitar a gestão fiscal

Uma alternativa interessante e que vem ganhando cada vez mais adeptos, seja por opção ou por necessidade, é a automatização dos processos fiscais.

É possível contar com modernos sistemas desenvolvidos justamente para facilitar a gestão tributária das empresas. Assim, eventos como a moderação e o registro de processos fiscais, por exemplo, podem ser realizados de maneira mais simples.

Além disso, esse tipo de recurso oferece benefícios como o monitoramento de apontamentos e obrigações acessórias, oferecendo maior controle sobre as informações, além de reduzir significativamente a possibilidade de erros em comparação com os métodos tradicionais.

Gostou das dicas? Não deixe de compartilhar com seus amigos. Elas podem ajudá-los a crescer profissionalmente também!

Leia Também

Deixe seu comentário