Para quem está acostumado com as eleições diretas, nas eleições nos EUA,o sistema eleitoral americano pode parecer um tanto complexo. Ao contrário do Brasil, onde os eleitores votam diretamente nos candidatos apresentados pelos diversos partidos, nos EUA, “eleições primárias”, “delegados” e “cáucus” compõem as peças de um quebra cabeça que, aos olhos estrangeiros, não parece nada lógico.

Até porque, pelo sistema americano, é possível que, mesmo que o candidato tenha a maioria dos votos dos eleitores, ele não chegue à presidência, como foi o caso emblemático do democrata Al Gore em 2000, que perdeu a presidência para George Bush, mesmo com a maioria dos votos dos eleitores.

Para entender um pouco mais sobre o sistema eleitoral americano, separamos esse post para explicar melhor como funcionam as eleições nos EUA e qual o cenário atual.

Partidos políticos nos EUA

Ao contrário do Brasil, onde existem uma infinidade de partidos políticos, nos EUA existem apenas dois: o partido republicano e o partido democrata. Meses antes das eleições, os partidos realizam o que se chama de “primárias”  e “cáucus”.

As primárias funcionam como uma eleição estadual para escolher os candidatos que concorrerão ao cargo de presidente e os delegados. Elas se parecem com a “eleição tradicional” que conhecemos onde as pessoas vão depositar seus votos nas urnas. Os cáucus, por sua vez, funcionam como uma reunião de eleitores, que debatem sobre os delegados que os representarão.Os nomes dos delegados passarão pela prévia aprovação dos pré-candidatos.

Os delegados, portanto, são eleitos pela população durante os cáucus e as primárias. Cada Estado irá eleger um número de delegados proporcional à sua população, o que significa que, dependendo das mudanças demográficas dentro do país, alguns Estados podem ganhar ou perder mais peso durante as eleições.

Como funcionam as eleições nos EUA

A voz do povo, nos EUA, na verdade é a voz dos delegados. Quem elege o presidente é o chamado Colégio Eleitoral, formado pelos delegados de cada Estado. Do total de 538 votos, um candidato precisa receber 270 votos para vencer.

Todo ano, cada partido faz uma convenção televisionada onde milhares de delegados (cerca de 2 mil republicanos e 4 mil democratas) votam nos pré candidatos escolhidos pelo Estado que representam. Essa convenção serve, principalmente, para divulgar o nome do vencedor e apresentar o candidato para os americanos.

Os candidatos finalmente escolhidos participam de 3 debates, em outubro do ano eleitoral. O mesmo processo das eleições primárias se repete. No entanto, vencerá as eleições quem conquistar a metade dos votos dos delegados, mesmo que o voto dos eleitores seja divergente.

Atual cenário

Neste ano, o partido Democrata quer garantir um sucessor na Casa Branca, pelos pré candidatos Hilary Clinton e Bernie Sanders. Entre os republicanos, os pré candidatos são o polêmico magnata Donald Trump e Ted Cruz.

Até a chamada “super terça”, que aconteceu no último 15 de março, Trump e Hilary lideram hoje as preferências do partido democrata e republicano.

Hilary Clinton veio se contrapondo de forma reiterada contra o discurso de Donald Trump, que vem causando violência nas ruas, principalmente após declarar políticas de ataques aos imigrantes. Hilary segue em um discurso de unificação e paz, propagando um Estado Único, enquanto Trump insiste em falar de um Estado Grande e sem imigrantes.

Tem duvidas sobre as eleições americanas? Deixe seus comentários abaixo! e fique atento aos post do DiárioOficial-e dos resultados das eleições nos EUA.

Leia Também

Deixe seu comentário