TEF: o que é e qual a sua importância

TEF: o que é e qual a sua importância
4 minutos para ler

Com a necessidade de melhorar cada vez mais os sistemas de vendas e pagamentos no comércio, soluções integradas vêm ganhando espaço por sua capacidade de facilitar a vida de comerciantes e clientes, além de tornar mais seguras todas as operações. Uma delas é a Transferência Eletrônica de Fundos (TEF), uma ferramenta essencial para quem possui um grande fluxo de vendas.

O que é TEF?

De forma simplificada, a Transferência Eletrônica de Fundos é um sistema de movimentação de dinheiro automatizado por meio da conexão de uma maquininha de cartão. Com a TEF, é possível enviar valores do próprio cartão para uma conta bancária de uma forma muito mais segura e rápida para o envio de dados do que nos métodos convencionais de pagamento.

Atualmente, a TEF pode ser dividida em três diferentes tipos, listados a seguir.

TEF Discada

Essa modalidade utiliza uma ligação telefônica para transmitir os dados da transação. Devido a essa característica, é geralmente mais lenta que os outros tipos de TEF.

TEF Dedicada

Também utiliza uma conexão telefônica, o grande diferencial, no entanto, é que necessita de uma linha exclusiva por meio de uma Rede Virtual Privada (VPN, na sigla em inglês). As transações por TEF Dedicada são mais rápidas do que a Discada.

TEF IP

Apesar de também usar uma rede VPN, a TEF IP é feita por conexão com a internet por meio de um protocolo IP. É a mais rápida delas e tem capacidade para suportar um grande volume de vendas.

Como funciona a TEF?

Na prática, para utilizar a TEF, é necessária a instalação de um software no computador de cada estabelecimento no qual será conectada uma maquininha de cartão conhecida como PinPad. Dessa forma, todas as transações são lidas e registradas pelo programa, que conciliará as informações com o sistema de venda e autorizará (ou não) o pagamento.

Uma grande vantagem da TEF é que o PinPad aceita diferentes bandeiras de cartão, diferentemente das maquininhas tradicionais. Com isso, além de facilitar a vida do cliente, os donos de negócios podem obter taxas mais vantajosas para a utilização do sistema.

Quais os componentes da TEF?

Para implementar a TEF, todo estabelecimento deve possuir alguns elementos básicos para que o sistema funcione corretamente. Dependendo do tipo de TEF, que pode variar, será necessário o acesso à internet ou a uma linha telefônica. Além disso, o estabelecimento precisará ter um programa de sistema de vendas no computador, uma PinPad e um leitor de código de barras.

Com todos esses componentes em mãos, serão necessárias as contratações de três diferentes serviços para viabilizar as operações financeiras via TEF:

  • TEF House: empresa responsável pelo fornecimento do software e das ferramentas de comunicação entre a loja e as operadoras de cartão.
  • Softhouse: revendedora do sistema, responsável por sua instalação, integração e suporte ao cliente.
  • Adquirente: conhecidas também como operadoras de cartão, essas empresas são responsáveis pela liquidação financeira das transações por cartões de crédito ou débito. No caso da TEF, elas integram seus serviços ao software para viabilizar a autorização de pagamentos.

Por que usar a TEF?

Utilizar a Transferência Eletrônica de Fundos significa aprimorar e automatizar um sistema de vendas. Além de facilitar o pagamento de clientes, a TEF diminui os custos das empresas, que deixarão de pagar taxas para ter várias maquininhas de cartão diferentes, e torna mais eficiente cada etapa do processo de vendas e pagamentos. Mais do que isso, seu uso oferece segurança às transações.

Outros pontos positivos da implementação do software são: a diminuição de fila nos caixas; melhor controle das vendas por cartão; erros de digitação dos valores na maquininha são evitados; prevenção de fraudes financeiras.

Quer ficar por dentro de uma variedade de assuntos empresariais? Acesse o blog do Diário Oficial-e, uma agência especializada na intermediação de publicações no DOU, e confira todos os conteúdos.

Você também pode gostar

Deixe um comentário