O Simples Nacional já teve várias mudanças desde que surgiu, em 2007, e sempre que qualquer nova alteração ocorre, empresários optantes ou não ao regime simplificado atentam-se para identificar possíveis impactos positivos.

Agora é preciso prestar atenção em mais mudanças, como o novo limite do Simples Nacional, que entrará em vigor logo em janeiro de 2018.

Quer saber quais são essas mudanças? Acompanhe o post até o fim e entenda 4 alterações que auxiliarão no crescimento dos negócios!

Permissão para entrada de investidor-anjo

Investidores-anjo são investidores que aplicam capital próprio em empresas que escolhem considerando o potencial de crescimento delas e outros critérios que julgam importantes.

Anteriormente isso não era permitido, o que forçava as empresas a saírem do Simples no momento do aporte. Então, enquanto a alta escala de atividades ainda não ocorria, o negócio já estava arcando com mais tributos e burocracia.

Agora, mesmo crescendo o negócio pode continuar se beneficiando do regime simplificado enquanto fatura mais — até que atinja o novo limite do Simples Nacional, que você conhecerá adiante neste texto.

Novas linhas de crédito especiais

Como alternativa ao investidor-anjo, o negócio pode escolher tomar crédito para investir em crescimento e na escalada das suas atividades, o que será oferecido com as mudanças do Simples para 2018.

Porém, para ter acesso às novas linhas de crédito em instituições financeiras diversas, a empresa deverá demonstrar o que se chama de reciprocidade social. Isso poderá ser feito com a contratação de menores aprendizes ou portadores de deficiências.

Parcelamento mais longo para dívidas tributárias

O prazo para pagamento de dívidas tributárias aumentará de 60 para 120 parcelas, o que significa diretamente valores mensais menores para pagamento.

No entanto, é preciso levar em conta dois fatos:

  • o valor mínimo permitido para as parcelas é de R$ 300;
  • incidem juros equivalente à Taxa Selic nos pagamentos.

Mesmo assim, caso a dívida seja alta, é possível reduzir os valores mensais aumentando o prazo.

Quanto à cobrança de juros, a Taxa Selic fica muito abaixo do que é cobrado em juros na maioria dos parcelamentos de dívidas diversas. Normalmente a taxa fica em torno de 1% ao mês.

Novo limite do Simples Nacional

A partir de janeiro de 2018 as empresas poderão faturar até R$ 4,8 milhões anualmente, em vez de R$ 3,6 milhões — como é atualmente. Isso possibilitará que as empresas cresçam e, aumentando a receita, sigam por mais tempo no Simples.

Dentro disso, a melhor mudança será em relação às faixas de receita, que definem os impostos a serem pagos. O número de faixas foi reduzido, assegurando que os negócios permaneçam por mais tempo dentro da mesma faixa, sem aumento no imposto.

Também, junto a essa alteração, houve outra que impacta positivamente: os valores a serem deduzidos. Para escritórios de advocacia, por exemplo, será permitido pagar tributos pelo Anexo IV e deduzir do total de impostos apurados entre R$ 8,1 mil e R$ 828 mil, o que reduz a despesa tributária de cada mês.

Agora que você conhece o novo limite do Simples Nacional e outras mudanças positivas do regime, informe-se sobre 5 campos de atuação para sua empresa no direito digital!

Leia Também

Deixe seu comentário