4 estrelas

A correspondência jurídica é mais uma das formas de os operadores do direito atuarem no mercado. Trata-se de uma atividade de suporte que um advogado promove para outros advogados, para escritórios jurídicos ou para empresas.

Sabemos que o dia a dia no meio jurídico é altamente dinâmico e com muitas tarefas a serem cumpridas, como redigir contratos, ir a audiências ou resolver uma demanda em procuradoria fazendária. Além disso, não raro, as empresas precisam publicar informações em diários oficiais ou se atentar a prazos processuais.

Nesse contexto, o advogado que faz o serviço de correspondência jurídica presta apoio a seus clientes nas funções de protocolos, despachos, audiências e diligências em geral. Entenda mais com o conteúdo a seguir.

Vantagens para o contratante da correspondência jurídica

Contar com o suporte de outros profissionais pode ser uma forma de agilizar processos e reduzir custos. Por exemplo, se há necessidade de atuar em uma comarca muito distante, talvez o preço do serviço de um correspondente jurídico seja bem menor que o custo do transporte e demais despesas.

Muitas vezes, o contratante precisa apenas de cópias das páginas de um processo físico ou uma rápida audiência de conciliação em um juizado especial cível. Esse tipo de serviço pode ser feito por um advogado autônomo ou por escritórios que atuam no contencioso de massa. Neste, o volume dos processos são enormes, atuam nas mais diversas áreas do direito e o profissional da correspondência jurídica é pago por tarefa.

Porém, não é sempre que os serviços de correspondência jurídica são os mais simples, pois o contratante também pode contar com profissionais mais experientes e especializados atuando na área.

Vantagens para o operador da correspondência jurídica

Não há como se tornar um competente advogado sem experiência. Pensando nisso, a atividade de correspondência jurídica pode proporcionar boa prática a um recém-formado ou mesmo a um estudante.

O profissional aprende as diversas práticas e entra em contato com muitos ramos do direito. Mais quais são os primeiros passos que o profissional deve dar para atuar como correspondente? Uma boa dica é se cadastrar em sites especializados nesse tipo de serviço — tanto os pagos quanto os gratuitos. É bom esclarecer que as empresas que estão procurando os advogados também se cadastram nesses sites.

Obrigações do contratante e do contratado

De fato, os serviços de correspondência jurídica podem agilizar os trâmites processuais e diminuir gastos operacionais. No entanto, o contratante não pode depreciar o profissional, seja precificando os serviços a um valor muito baixo, seja até mesmo não pagando o combinado.

Por outro lado, os advogados que atuam na correspondência devem ser organizados, pontuais e representar bem os seus clientes nos órgãos públicos judiciais e extrajudiciais. Outro fato importante é que o profissional deve saber usar um meio tecnológico eficiente e apropriado para realizar os serviços de escaneamento de processos ou de transmissão dos serviços.

Percebeu como a correspondência jurídica é um bom intercâmbio entre os advogados e os escritórios jurídicos? Informe-se mais sobre os tipos de serviços e os preços.

Continue se atualizando. Curta a nossa página no Facebook!

Leia Também

Deixe seu comentário