Advocacia corporativa: saiba como obter sucesso nesse mercado

6 minutos para ler

A advocacia corporativa tem se destacado nas empresas, independentemente se são de pequeno, médio ou grande porte. Afinal, os empresários atuam de maneira preventiva para reduzir riscos em decisões técnicas e jurídicas. Assim, mantêm a empresa alinhada à legislação vigente

Desse modo, o advogado corporativo encontra inúmeras possibilidades de atuação, não somente na condução de processos. Ele passa a contribuir nas tomadas de decisões estratégicas e fornece aos empresários orientações sobre os assuntos pertinentes. Logo, precisa ter amplo conhecimento de temas relativos à empresa. Por isso, vamos conhecer mais sobre esse mercado e como ser bem-sucedido nele. 

Tenha uma visão geral sobre a advocacia corporativa  

Os advogados empresariais têm um papel importante nas corporações, pois participam de situações estratégicas relativas a: 

  • direitos e obrigações dos sócios, segundo os limites legais;
  • criação e registro do contrato social
  • proteção dos direitos relacionados a propriedade intelectual; 
  • formalização de contratos com outras instituições; 
  • orientação e gerenciamento de assuntos trabalhistas e tributários

Assim, o advogado corporativo enfrentará desafios para manter a boa reputação de seus clientes no mercado. Diante disso, esse profissional não está mais restrito às demandas jurídicas. Consequentemente, passará a exercer um papel de prevenção e assessoramento de forma ativa, para a correção dos processos internos e evitando gastos desnecessários. Logo, atuará nos aspectos legais, econômicos e gerenciais da organização. 

Além de ter o curso de direito e a aprovação no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), esse profissional necessita de uma especialização para que as empresas tenham confiança no seu trabalho. Assim, é indicado um curso de Master of Business Administration (MBA) e pós-graduação, para ter maior capacitação e expertise, com o objetivo de assumir um cargo estratégico em qualquer negócio. 

Essa especialização em direito empresarial deve abranger não somente o Brasil, mas trazer uma visão global de como isso ocorre no mercado externo. Aliás, em seu perfil é indicado constar o entendimento do negócio como um todo, boa comunicação, relacionamento com os departamentos e criatividade para solucionar os desafios diários. Ademais, precisa ter conhecimento de contabilidade, administração, marketing, pesquisa de concorrência e demais atribuições que forem necessárias. 

Acompanhe as tendências

Para ganhar competitividade, as empresas têm adotado boas práticas, com gestão transparente e processos estruturados, segundo a legislação, evitando sanções administrativas. Desse modo, constrói uma imagem de credibilidade para o público-alvo, alavancando os negócios da empresa.  

Com isso, a presença de um advogado corporativo é fundamental porque ele minimizará os riscos, dando orientações desde o planejamento ao alcance das metas. Portanto, a organização caminhará mais segura e com eficiência, extraindo os recursos, porém, com ética. 

Conheça bem o mercado 

O advogado corporativo necessita estar engajado com o negócio do cliente, fazendo visitas periódicas à empresa. Nesse momento, é fundamental criar um relacionamento com os departamentos: comercial, de compras, de recursos humanos, financeiro, entre outros. Assim, ele saberá como está o clima organizacional e os assuntos que são relativos à atuação jurídica. 

Seja proativo para resolver os problemas 

Tanto o profissional de direito quanto a sua equipe devem antecipar os possíveis problemas que a empresa pode enfrentar quanto às demandas jurídicas. Por isso, é importante entender o negócio profundamente, bem como a maneira de atuação, os processos da instituição, o mercado e os clientes, a fim de elaborar ações eficientes. Além disso, deve aconselhar seus clientes ao verificar se uma determinada estratégia será viável ou não, mostrando os possíveis prejuízos e riscos de uma operação. 

Tenha uma mentalidade empresarial 

Geralmente, o empresário é imediatista, assim, entenda a importância de uma consulta para atender melhor esse seu consumidor. Pense como ele e considere os impactos das decisões jurídicas para a empresa, de forma que não engesse as operações e, sim, facilite o processo. 

Sempre aprenda e se aprimore 

O aprimoramento do advogado corporativo deve ter diferentes competências para atuar em áreas distintas. Inclusive, buscando adaptações às inovações e às tecnologias. Afinal, ele precisa ir além do conhecimento técnico e fazer cursos em outros setores, para desenvolver novas habilidades e mesmo competências emocionais. 

Preste suporte em reuniões e negociações 

Esse profissional necessita estar presente em reuniões e negociações para as tomadas de decisões, atuando estrategicamente em prol da empresa. Diante disso, conseguirá analisar as leis relativas a acordos negociados, viabilidade de novos negócios e integração de departamentos. Ao explanar os benefícios ou prejuízos de novas operações, fará com que a empresa trabalhe com segurança para seu crescimento. 

Seja interlocutor 

Mais um dever é ter habilidade de comunicação, já que o advogado corporativo será o interlocutor entre os setores da empresa. Logo, requer um bom relacionamento com todas as áreas e o alinhamento entre elas, para entender as necessidades do universo empresarial e apresentar resultados positivos. 

Garanta a segurança organizacional da empresa 

É óbvio que todo empresário deseja que sua empresa cresça e se destaque perante a concorrência. Nesse sentido, o advogado corporativo analisará os riscos de uma expansão nos negócios, sugerindo sua continuidade ou não. Pois, ele avaliará todas as situações a favor e contra para dar um aparecer acertado. Por outro lado, o gestor ficará tranquilo e poderá atuar em outras áreas, visando a qualidade de seus serviços ou produtos e o crescimento do negócio. 

Uma das maneiras de implementar essas dicas é usar um software jurídico, que agilizará o tempo das tarefas, proporcionará automação ao trabalho repetitivo e de gestão de documentos na advocacia corporativa. Aliás, centralizará as informações para que as tomadas de decisões sejam mais inteligentes. A saber, atuar nesse mercado é benéfico porque reduz as demandas do judiciário, já que se trabalha com prevenção e agiliza as respostas de ações que estão em andamento. 

Deseja conhecer mais sobre temas como este? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades. Receba as informações em sua caixa de entrada.

Você também pode gostar

Deixe um comentário