Diário Oficial do Estado

Acompanhe os principais motivos que têm levado advogados a repensarem o uso da agenda jurídica, e veja também como realizar consultas e publicações no Diário Oficial do Estado.

Para muitos advogados, até hoje a agenda jurídica em papel é um dos componentes mais preciosos da rotina. Na fase de planeamento para os próximos compromissos, o caderno marca presença constante nos assuntos do escritório.

O que muita gente ainda não sabe é que a versão em papel está abrindo perdendo para novas formas de organização de agenda, o que leva advogados a repensarem seu uso. Confira aqui maiores informações:

Motivos para abandonar a agenda jurídica de papel

·         Ausência de integração com informações pertinentes do escritório

Quem usa a agenda jurídica como principal maneira de registrar informações de clientes, detalhes sobre casos do escritório e processos, além de estratégias para o futuro, pode enfrentar diversas problemas.

A agenda em papel não contextualiza as informações (diferente das soluções digitais, como softwares jurídicos). O maior problema aqui é a rotina, muitas vezes intensa, repleta de dados que, quando não reunidos de forma contextualizada, podem ser um atraso no dia a dia do escritório.

Até que você consiga acessar todas as informações de que precisa, vai ter que revirar arquivos, verificar planilhas e gastar tempo folheando a agenda até encontrar.

·         Prejudica a mobilidade

Além de dificultar o acesso às informações, como mencionamos acima, o registro apenas em papel dificulta saber o que está se passando no escritório durante a sua ausência. A questão da mobilidade é muito importante nos dias de hoje e precisa ser levada em consideração.

·         Risco de atrasos e até mesmo perda de compromissos

As agendas digitais, ao contrário da versão em papel, podem fazer o controle de eventos e compromissos de forma online e muito mais integrada às informações dos clientes, casos e processos.

Dessa forma, tanto advogado quanto cliente podem ter acesso aos mesmos dados, e ao mesmo tempo, evitando a necessidade de ligações e diminuindo os riscos de atrasos e até mesmo perda de reuniões.

Os softwares jurídicos possuem integração de dados e avisam você em tempo real. Uma segurança jamais encontrada na agenda de papel.

·         Chance de perder clientes e prejudicar negócios

Conquistar novos clientes é muito custoso, porém se faz necessário. É por isso mesmo o cuidado com o registro de informações de clientes e contratos, assim como a manutenção de um histórico do atendimento, e o fácil acesso aos dados e informações é tão importante para fechar um novo negócio. E é praticamente impossível ter todo esse controle em uma agenda jurídica em papel.

·         Dificulta o trabalho em equipe

Uma vez que a agenda jurídica não envia notificações e nem automatiza a rotina de tarefas, o acesso às informações se tornam muito mais limitado. Desse jeito, o escritório e os colaboradores dependem totalmente da sua presença.

Outro detalhe nunca levado em consideração: em caso de perda ou esquecimento da agenda, é praticamente certo que um caos se instalará no escritório.

Agora que você já sabe as principais questões que levam os advogados a repensarem cada dia mais o uso de agenda jurídica, confira como realizar consultas e publicações no diário oficial do Estado.

Realize consultas e publicações no Diário Oficial

Através do Diário Oficial – e, é possível realizar consultas gratuitas e publicações no Diário Oficial do Estado, da União e dos Municípios.

Navegue pelo site para obter mais informações.

 

Leia Também

Deixe seu comentário